Giro na Cidade teve como palco varandas, sacadas e alpendres

Atualizado: Nov 9


GonçalvesTur realizou evento que transformou as casas dos moradores e comércios da cidade em palcos para receber as atrações.


A charmosa cidade de Gonçalves, no Sul de Minas, respirou cultura, mesmo que virtualmente. Entre os dias 12 e 20 de junho, aconteceu a 10ª edição do Giro na Cidade que reuniu cerca de 30 atrações, com shows, teatro, serestas, oficinas, mesas literárias e muito mais. O evento transformou sacadas, varandas e alpendres de moradores e comércios da cidade em palcos para receber as atrações, sem público presencial. Todas as apresentações foram transmitidas por meio de plataformas digitais e pelas redes sociais, com participação gratuita.


“É uma alegria poder voltar a levar a cultura para a cidade, desta vez ultrapassando as fronteiras e transmitindo tudo pelo digital. Além de entretenimento para o público, reforçamos a cultura produzida na região e fomentamos o aprendizado por meio dela. Sem falar dos mais de 70 profissionais da área que encontram alento e emprego com a realização do Giro”, comenta Solange Rocco, uma das idealizadoras.

A programação deu prioridade a artistas locais, uma vez que tem como objetivo promover a cultura da região e a formação de jovens e adultos para manifestações culturais. Ainda assim, o Giro na Cidade está aberto para que todo o público interessado possa curtir as atrações dos nove dias de programação no ambiente digital.


“Um dos destaques desta edição foram os palcos, que na verdade são as varandas e alpendres de casas que fazem parte do inventário do Patrimônio Cultural de Gonçalves. Os moradores cederam este espaço, tão característico da arquitetura de pequenas cidades do interior, e eles foram ocupados pelos artistas para as gravações, sem nenhum contato físico entre os envolvidos. E foi muito bonito ver as casas se tornando um cenário para uma apresentação artística”, conta Vera Pena, também idealizadora do festival.

Para o festival ser bem animado, o repertório foi composto por números de música caipira raiz, instrumental e MPB. Entre os artistas e grupos se apresentaram Adolar Marin e banda, o trio feminino As Estrelinhas da Serra, o rapper Daniel Chimp e os cantores Elder Costa e Cristiano Vianna e o duo Renaserra.


Além disso, houve concerto com integrantes da Lira Nossa Senhora das Dores, apresentação de piano com Regina Marçal e várias serestas. Também foi possível participar de oficinas de Composição Musical, Percussão para crianças e Oficina de Produção Cultural para juventude.

O Giro acontece mensalmente desde 2019, mas, devido a pandemia de Coronavírus, há mais de um ano a população estava sem conferir a variada programação do festival e aproveitar as atrações culturais e de formação. O evento foi realizado com recursos da Lei Aldir Blanc, da Secretaria de Turismo e Cultura de Minas Gerais. A idealização e produção é de Solange Rocco (Ba Rocco Produções) e Vera Pena (Amora Produções) e a realização é da Associação Gonçalvestur.

Onde assistir: www.gironacidademinas.com.br


Mais informações:

Instagram: @giro_na_cidade

Facebook: Giro na Cidade – Circuito de Artes

Site: gironacidademinas.com.br

5 visualizações0 comentário